25 de abr de 2010

fecho os olhos pra não ver passar o tempo,

sinto falta de você.

talvez eu sinta falta de mim mesma.
talvez sinta falta de um momento em que eu me abra pra mim e reveja minhas atitudes.
talvez eu sinta falta de não ter tantos problemas.
ou inventar tantos problemas.
talvez eu não queira voltar atras.
talvez eu só queira voltar pra rever sem nada mudar.
ou só voltar pra conseguir modificar.
talvez eu me abandone em um quarto qualquer.
quem sabe tempos depois eu volte pra me dar um oi.
quem sabe eu me abrace em um abraço quente, o qual preciso.
quem sabe eu só cuspa no meu rosto desleixado comprovando tudo que já sei.
quem sabe, ou talvez ninguém saiba.
nem mesmo eu saiba o que se passa em um coração descompassado.
em uma vida conturbada.
em uma alma tão vaga.
talvez ninguém tenha dado notícias, nem hão de ter sabido tanta coisa.
nem mesmo em minha vasta memória gostaria de encontrar vestígios do que não quero recordar.

Carolina Rath.

Por hoje é só. Basta.