3 de jan de 2011

Na Hora Sai!

O título desse primeiro post do ano de 2011 diz respeito a uma filosofia de vida um tanto quanto interessante a qual conheci assistindo à um programa de televisão. Bem, é um programa nada formal onde quatro pessoas discutem sobre assuntos aleatórios, dentre esses assuntos, não consigo me lembrar em qual assunto específico essa expressão "Na hora sai" se encaixava, só me lembro da fala da jornalista que era algo parecido com: "Tinha um amigo bailarino que se parecia muito comigo, principalmente porque seguíamos uma filosofia de vida bastante similar, essa ele costumava chamar de "Na hora sai!"". As palavras daquela mulher fizeram tanto efeito em mim que durante todo o resto do programa eu não consegui mais prestar atenção, já que fiquei deslumbrada por completo com uma coisa tão simples que de tão crua se tornou complicada. 
E já que o último post do ano passado foi meio que complexo, posso dizer assim, vamos começar este novo ano tornando as coisas mais fáceis e claras.
Analisemos: O “Na hora sai” é uma forma um pouco cômica e ao mesmo tempo sincera de retratar a realidade do improviso, e esse tal improviso que parece ser tão complicado principalmente quando entra no contexto teatral, musical e outros afins... Mas que na verdade é tão simples e tão presente em nosso cotidiano que nem ao menos percebemos quantas vezes nós lançamos mão dele.
Quantas vezes nossos planos pros fins de semana não dão certo, no trabalho, nos estudos, em nossos relacionamentos... Quantas vezes estes nossos planos caem por água abaixo e só nos resta improvisar?! Já que temos a consciência e a capacidade, principalmente, de correr atrás do tempo perdido e não simplesmente nos estirar na cama macia esperando a ajuda vir dos céus, nós então temos que agir rápido e de forma que no fim tudo certo... Bom, isso eu chamo de improviso.
Quando aquele almoço especial dá errado, quando a loja em que você precisava comprar aquele vestido pro casamento do fim de semana seguinte fecha sem nenhum aviso, quando você precisa fazer contatos importantes do trabalho e seu celular cai na água, quando você precisa tirar aquela foto e sua câmera está sem bateria, quando o vôo atrasa, quando a gasolina acaba, quando o aniversariante atrasa, quando os correios estão de greve... Tudo isso faz com que nós improvisemos e o improviso ao meu ver é o melhor remédio pra nos curar daquela doença que chamamos de rotina.

3 comentários:

  1. Amiga, ameeei! É realmente tão simples, mas torna-se tão complexo no dia-a-dia (você me conhece e sabe disso). Seu texto me levou a pensar em muitas coisas, entre elas, algumas se tornaram mais fáceis (ou menos compicadas) segundo esse seu ponto de vista. Pra variar? "Brilhante, Carolina!!!"

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns Carol, muito bom seu texto! Sua reflexão sobre o "Na hora sai!" ajuda a compreender melhor o sentido do que é na verdade o "Improviso na prática", adorei o texto, nada complicado pra entender, e você tem o dom de descomplicar o que parece ser complicado (e as vezes realmente é) em seus textos!

    ResponderExcluir

Deixe aqui a sua poesia,ma sua crítica, parte de você: