21 de fev de 2011

Se eu fosse você...

Segunda semana de aula, a rotina retorna, sinceramente eu estava com saudades dessa confusão toda, de tantos compromissos e preocupações, saudades dos meus amigos e até daqueles os quais não me relaciono tão bem assim...! 
Aula de sociologia, quinto horário, aquela aula matou uma saudade especial: uma amiga, somos tão parecidas ao ponto de nos tornamos muito diferentes. Gostamos de expor nossas opiniões, muitas vezes até impor... Gostamos de autenticidade e detestamos críticas, até mesmo as construtivas, mas de qualquer forma, apesar de tantas semelhanças nós conseguimos nos divergir completamente! 
Depois de 50 minutos discutindo somente sobre tópicos da aula de sociologia e de esperarmos o ultimo sinal tocar, como de costume, voltamos juntas pra casa e como também de costume, voltamos discutindo. Talvez aos olhos de transeuntes aquilo parecesse uma discussão séria, discutíamos em voz alta sem nos importar com os olhares assustados que cruzávamos no caminho: 
- Se eu fosse você! - gritamos juntas
- Se eu fosse você não me importaria tanto com essa maldita distância que mesmo existindo, é pequena! - continuei. 
- E se eu fosse você, me importaria com essa distância que existe e no seu caso É GRANDE! 
- Eu sei, eu me import, mas não vou deixá-lo só por isso. 
- Só?! 
- Enfim, não vou deixá-lo... Por isso! 
- Mas eu vou! 
- Tudo bem, eu entendo. Aliás, não entendo, respeito! 
- Eu sei que a distância física entre eu e ele é pequena comparada entre a sua e a daquele garoto que você acha que está namorando, mas pra mim é mais que isso, eu sinto que tudo esfriou e com a mudança dele as coisas vão esfriar ainda mais.
- Mas isso depende de vocês! E mais uma vez repito que se eu fosse você não deixaria isso acabar assim, logo agora que você conseguiu se entregar à alguém?! Que vocês estão se dando tão bem?! Eu proporia um novo diálogo e acho que dessa vez devesse ser franca, dizer o que você sente quando estão juntos, você só não pode deixar assim... Simplesmente! Eu não deixaria! 
- Você! Você! Eu não sou você! 
- Eu sei, eu só... 
- Tudo bem, eu entendo... Aliás, respeito! 
Rimos juntas. Nos abraçamos. Entrei pra casa e ela andou mais dois quarteirões com aquele sorriso triste no rosto.

3 comentários:

  1. Poderia listar o nome aaqui de tais belas protagonistas dessa pequena trama? Distância é algo relativo. Como tudo é. Mesmo com aproximadamente 378km, da localidade que outrora escrevestes este post, nunca deixei a chama de quem amo morrer em mim. No mais, grandes saudades dessa pequena grande menina que você é..

    ResponderExcluir

Deixe aqui a sua poesia,ma sua crítica, parte de você: