25 de nov de 2011

Sentir bem

Há uns meses eu não me sentia tão bem como hoje. Na maioria das vezes me orgulho quando as pessoas dizem que aparento ser mais velha pela minha opinião forte, pela minha sede de conhecimento e minha capacidade crítica que parece fora dos padrões adolescentes. Sempre me orgulho por me chamarem de responsável e até mesmo quando os garotos da minha faixa etária me chamam de "velha" ou "chata", mas sempre chega aquela hora em que isso pesa e pesa o bastante pra te fazer querer mudar. 
Não, eu não surtei e resolvi regredir à idade mental de uma criança de 10 anos e simplesmente agir sem pensar nas consequências, eu só decidi não levar a vida tão a sério - principalmente os estudos - nesse último mês do ano. Afinal, fim de ano é sempre assim: o cansaço toma conta do corpo, da mente e do que mais estiver disponível e eu simplesmente me rendi a ele. 
Resolvi me abandonar nos braços da irresponsabilidade e mesmo tendo prova das duas matérias que mais tenho dificuldade exatamente daqui a 6 horas, eu não estudei semanas antes, não me afundei em livros e pesquisas... Simplesmente assisti a todos os programas de T.V. que eu queria, viajei em redes sociais até altas horas, relembrei parte da minha infância e quando o relógio bateu 23 horas, faltando exatamente 8 horas pra minha prova, eu resolvi colocar pela primeira vez as mãos e os olhos sobre os livros e "estudar". 
O fardo de adolescente responsável é pesado demais em fins de ano, ainda mais quando você se vê tão próximo a um momento tão decisivo na sua vida: faltando exatamente um ano para abandonar a vidinha fácil de estudante de Ensino Médio para finalmente encarar os problemas de gente grande. 
Eu só quero que agora, nesse último mês do ano, não me apareçam mais preocupações. Quero estar de alma lavada (e muitíssimo bem decidida) no próximo ano e pra isso, foi necessário deixar-me abstrair e devo admitir que isso tem-me feito muito melhor do que eu podia imaginar.

18 de nov de 2011

Cara Nova

Primeiro, acho que devo desculpas pelo longo período sem aparecer por aqui. Na realidade ainda não sei a quem devo essas desculpas, mas se alguém ficou esperando que eu postasse algo durante esses meses e eu o decepcionei, bem, isso vale pra você. 
Segundo, o blog está de cara nova, não que tenha acontecido uma grande mudança, eu só me cansei daquele visual estou-fingindo-que-sou-feliz-demais-e-abrigo-uma-criança-em-mim. O que também não significa que o blog tenha se tornado "sério" e muito menos eu.
Terceiro, final de ano é sempre muito inspirador e acho que é uma grande oportunidade para que eu volte a escrever, mesmo sem ainda ter noção do quê. Mas esses meses que não passei por aqui foram, e muito, complicados, mas não acho que qualquer desculpa justifique.
Só quero, por meio deste, anunciar uma nova era - ou não - neste singelo blog/diário/sei lá o quê lembrando que ele nunca deixará de ter esse aspecto não muito conciso, vai continuar sendo uma mistureba de textos reflexivos e denúncias. Creio que a maior alteração será na minha forma em abranger cada situação, afinal o tempo passa e a tendência é amadurecermos nossas ideias e ideais. Então estou engajada nessa esperando que essa teoria também funcione comigo.
Acho que por hoje é só, nos vemos em breve.