31 de jan de 2014

31 de janeiro

Engraçado, exatamente no dia em que é completado um mês que estou longe do seu abraço; do seus afagos; da sua risada e das suas reclamações, (des)comemoro um sentimento que traduz a falta que você me faz.
Não sei o que levou alguém a tratar o dia de hoje como o Dia da Saudade, mas há um mês, todos os meus dias têm sido dela.

O sol apareceu menos, as manhãs começaram tarde, as noites têm sido mais longas e a cama me parece duas vezes maior. Falta muito pra eu poder sentar com você e tentar te obrigar a tomar suco de beterraba? E será quanto falta pra juntarmos as canecas - juntar escovas é muito velha guarda. Agora me diz se falta muito pra brigarmos pelo espaço na cama, pra tomarmos mais um café da manhã juntos, pra começarmos a assistir algum filme e eu dormir nos primeiros quinze minutos, pra eu te abraçar apertado, pra você brigar comigo porque adotei uma gata e sou alérgica a pelos.
Vem logo encher o seu sorriso de açaí e o meu coração de amor.

2 comentários:

Deixe aqui a sua poesia,ma sua crítica, parte de você: